MAIS NESTE BLOG

Cadastre-se e receba os boletins do Blog Chicago Pneumatic

Indique o recebimento do Blog Chicago Pneumatic a um amigo

Cancele o recebimento dos boletins do Blog Chicago Peumatic


Home Page > Energia Portátil

Geradores de energia portátil semiprofissionais. Dicas para a escolha certa

Geradores para uso intermitente (abaixo de 1000 hs por ano), pertencem a uma categoria chamada de SEMIPROFISSIONAIS. Suas aplicações atendem desde usuários domésticos, profissionais liberais e pequenas obras ou indústrias.

Para este tipo de uso, em relação a geradores Diesel, existem algumas vantagens, em especial uma operação e manutenção mais simples, além do custo de aquisição menor. As vantagens do Diesel, em contrapartida, são o custo menor de combustível e uma robustez maior. Mas sabendo escolher o modelo certo, é possível encontrar um gerador a gasolina que reúna “o melhor dos dois mundos”. Robustez, por exemplo é algo que não é intrínseco à tecnologia de combustível, mas sim ao fabricante. Marcas que fabricam desde geradores de pequeno porte até modelos de alta capacidade, para obras e operações industriais, necessariamente têm padrões de robustez maiores que outros fornecedores que só atuam no mercado de pequenos usuários.

Do mesmo modo, hoje em dia é possível encontrar geradores muito econômicos, que gastam cerca de 3 vezes menos gasolina do que a média dos demais modelos disponíveis no mercado. Especialmente na faixa de potência até 2,5 kW, que é a ideal para aplicações intermitentes semiprofissionais.

Além da comparação custo/benefício entre Diesel e gasolina, outros aspectos que devem ser levados em conta na escolha do modelo são:

- Ocupar pouco espaço: quanto mais compacto, mais fácil de transportar e maior flexibilidade para usar em qualquer lugar.

- Partida automática ao invés de manual: de um modo geral esta é uma diferença típica entre geradores a gasolina versus a Diesel, mas é preciso ficar atento pois muitos modelos à gasolina também necessitam de partida manual, o que é bastante inconveniente e até arriscado para operadores leigos.

- Baixo ruído: as aplicações semiprofissionais tendem a ser em locais urbanos, próximos a residências ou a outras pessoas trabalhando, sem nenhum tipo de estrutura de isolamento acústico. Deste modo, cada decibel a menos faz muita diferença. E entre os vários modelos disponíveis no mercado, existem variações de até 20 dB!

- Versatilidade para trabalhar em 110 ou 220v – pois provavelmente não existirá uma instalação específica para eles.

- Alarmes, que ajudem o usuário semiprofissional a identificar problemas como nível de óleo por exemplo, ajudando a aumentar a vida útil do equipamento.

Geradores semiprofissionais precisam ter controles intuitivos e fáceis de operar.

E uma tensão instável, mesmo que com pequenas variações, poderá acarretar danos também a outros equipamentos, que comumente são ligados nas tomadas que a maioria das torres disponibiliza.

Portanto, cheque sempre se o fabricante de sua torre de iluminação especifica “alternador dedicado” em sua literatura técnica, pois isso irá fazer grande diferença no resultado financeiro que este equipamento trará.

Nos próximos posts abordaremos outros aspectos técnicos que afetam o custo total de propriedade em torres de iluminação. Até lá!



Bem-vindo ao blog da Chicago Pneumatic Constructions Technique!

Leia mais



Lubrificantes para equipamentos de construção - princípios básicos.

Leia mais



Princípios essenciais de rompedores hidráulicos embarcados - parte 1.

Leia mais



Poços artesianos: entenda a relação entre pressão e vazão do ar comprimido e a performance da perfuração

Leia mais


Todos os posts deste canal   

Blog Chicago Pneumatic - Todos os direitos reservados © 2018